Portal Tour na Itália: turismo, cultura, tours, serviços e experiências!

Lugares para conhecer nas Dolomitas

Você sabe o que são as Dolomitas? Elas são um das cordilheiras dos Alpes orientais, que faz parte da lista de 50 lugares na Itália que a UNESCO declarou como um Patrimônio Mundial. Mas quais os lugares para conhecer nas Dolomitas?

Com mais de 141 mil hectares, as Dolomitas são divididas em três regiões, o Trentino Alto Adige, Veneto e Friuli Venezia Giulia, mais cinco províncias: Trento, Bolzano, Belluno, Undine e Pordenone.

E já não fosse suficiente as cordilheiras possuem 18 picos que alcançam mais de 3 mil metros de altura. Surpreendente, não é mesmo?

Mas as novidades não param por aí, já que ao entender o que são as Dolomitas, você terá uma noção da importância que esse lugar tem na Itália como uma beleza natural nas alturas.

Apesar de haverem diversos adjetivos atrelados a esse lugar, uma coisa é certa as cordilheiras são tão estonteantes, que à primeira vista você irá se surpreender com a beleza natural cheia de rochas, pastagens e florestas. Mas mesmo que esse seja um lugar de belezas únicas e que atrai milhares de visitantes, esse não é um roteiro comum para aqueles que vão pela primeira vez a Itália, como Milão, Roma e Pisa.

Assim, se você estiver interessado em entender mais sobre o que são as Dolomitas (leia o texto aqui), e como é possível organizar um roteiro essa cordilheira, não deixe de conferir o texto a seguir.

Regiões para visitar

Como você pôde ver não irá faltar atividades para fazer nas Dolomitas. Além do esqui, essa é uma região interessante e cheia de história caso não queira se aventurar nesse tipo de esporte.

São diversos vilarejos com museus, igrejas e vários monumentos que impressionam até os viajantes mais experientes e exigentes. Além disso, as vilas são perto uma da outra o que facilita a criação de um roteiro de poucos dias.

Assim, para te ajudar a entender melhor os lugares magníficos para conhecer nas Dolomitas, descrevi abaixo 10 lugares imperdíveis:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1. Cortina D’Ampezzo – Dolomiti Ampezzane

As Dolomitas di Ampezzo estendem-se principalmente na região de Veneto e em torno da área onde fica Cortina d’Ampezzo, um dos centros turísticos de toda a cordilheira. Formado por seis grupos montanhosos que compõem o parque natural das Dolomitas de Ampezzo.

Se decidir passar as férias de inverno nas Dolomitas de Ampezzo, você terá à sua disposição quatro áreas de esqui, que incluem áreas de esqui adicionais. Uma vasta escolha que inclui centenas de km de encostas cobertas de neve, imersas nos picos mais bonitos das Dolomitas.

Durante o verão,  você pode desfrutar de muitas atividades ao ar livre , como caminhadas e mountain bike ou passeios a cavalo. À noite, eventos culturais e shows.

A Cortina D’Ampezzo é o principal destino das pessoas que planejam conhecer e entender o que são as Dolomitas. Isso porque esse é um lugar cercado por picos rochosos que conquistam os turistas à primeira vista.

Além disso, esse é um local com vários marcos históricos, já que os moradores locais tentam ao máximo manter as suas culturas intactas, como um modo de homenagear os seus antecessores.

Com diferentes resorts e restaurantes espalhados por seu centro histórico, esse é um lugar tido em alta estima entre os italianos e por isso é considerado um local “VIP” dos alpes italianos.

Você deve passar lá pelo menos uma noite se quiser visitar mais do que apenas a cidade e o monte Cristallo. Entre os muitos locais que você poderá explorar de lá, eu mencionaria o lago Sorapis, muito conhecido por suas incríveis águas cor turquesa.

Leia nossos textos sobre Cortina:

Este slideshow necessita de JavaScript.

2. Belluno – Dolomiti Bellunesi

As Dolomitas Belluno   estão localizadas na província de Belluno, a pequena Veneza das montanhas, estendem-se entre o Parque Nacional Dolomitas Belluno e o parque natural Dolomitas Ampezzo e são um verdadeiro tesouro cheio de belezas naturais e culturais.

Leia o texto sobre Belluno – Belluno: a cidade aos pés das Dolomitas

Entre estas belezas naturais posso citar numerosos lagos, como o já mencionado de Misurina ou o Serrai di Sottoguda , que são um desfiladeiro profundo dentro da cordilheira e a reserva natural de Somadida , a maior floresta da região.

Além dos tesouros naturais, as Dolomitas Belluno são um verdadeiro poço de história e cultura. É um dos locais povoados há já vários milhões de anos, tanto que nestas áreas existem muitas descobertas de povoamentos da Idade do Ferro e também a descoberta de dois dos nossos antepassados, o homem de Mondeval e do Ursus Spaeleus , o torna um lugar único para se visitar.

Embora entre os testemunhos mais recentes, não posso deixar de mencionar todos os castelos e igrejas construídos nesses lugares, incluindo a Basílica de San Martino em Belluno e o castelo de Andraz em Pieve di Livinallongo.

Belluno é outra cidade que é circundada pelas Dolomitas. Conhecida por ser uma das cidades com melhor qualidade vida, os turistas que vão até esse lugar buscam a experiência única de viver em um vilarejo em meio das montanhas.

Chamada pelos visitantes e moradores de “A Pequena Veneza das Montanhas”, aqui você encontrará diversas construções imponentes e elegantes que vão te maravilhas assim que chegar na cidade.

Inclusive é possível conhecer diversos castelos e palácios com a arquitetura única de Veneza, que deixam os conhecedores de boca aberta pelo nível das estruturas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

3. Madonna di Campiglio – Val Rendena

A área de Val Rendena  é famosa, acima de tudo, durante a temporada de inverno, com suas pistas de esqui conhecidas em que você pode praticar todas as inúmeras atividades relacionadas com a neve como esqui cross-country, mas também snowboard e sleddog. Inclusive com pistas noturnas!!!

A área está localizada no parque natural Adamello Brenta e abriga uma das pérolas de todas as Dolomitas, Madonna di Campiglio, que é o destino de férias de inverno por excelência, também frequentado por personalidades da alta sociedade.

Madonna di Campiglio é um lugar que chama a atenção pelas montanhas cobertas de neve e que atrai diversos de praticantes de esqui do mundo todo.

Inclusive, se você estiver procurando por aventura no meio da neve ao iniciar a sua pesquisa sobre o que são as Dolomitas, esse é o lugar certo já que é aqui que estão as mais agitadas estações de esqui das cordilheiras.

Nessas estações é possível aproveitar vários níveis de pistas, seja aquela que quer aprender a esquiar ou o esportista já experiente que quer praticar. Além disso, ainda é possível aproveitar a comodidade de restaurantes e hotéis que completam a beleza natural das Dolomitas.

A fama de Madonna di Capiglio é também histórica, tanto que já a Rainha Sissi de Habsburgo passou as férias de inverno nestes locais, e ainda hoje, com o Carnaval de Hasburg,  o feliz acontecimento é lembrado por turistas e habitantes.

Leia o texto sobre Madonna di Campiglio – Onde esquiar na Itália: Madonna di Campiglio

Este slideshow necessita de JavaScript.

4. Val di Fassa

Entre os muitos picos, o Val di Fassa é o vale mais famoso das Dolomitas e um destino preferido para quem deseja fazer excursões ou passeios de esqui. Cercado entre outros pelo Catinaccio com  Torri del Vajolet e pela Marmolada, daqui se pode observar o belo fenômeno da enrosadira, quando ao entardecer os picos das Dolomitas começam a se pintar de diferentes cores tendendo ao roxo.

Entre as inúmeras atividades que se oferecem nesta zona, além do esqui em todas as suas modalidades, também se pode escolher entre inúmeras atividades, principalmente no verão, como caminhada nórdica , parapente, trilhas em riachos em encostas, atividades de descalço , etc.

O Val di Fassa, atravessado pelo riacho Avisio, é composto por sete centros principais:

  • Moena , conhecida como a fada das Dolomitas, é filiada à “Magnifica Comunità di Fiemme” e em sua encantadora cidade velha você pode admirar as igrejas de San Volfango e San Vigilio;
  • Canazei é um centro turístico popular, que faz parte do Dolomiti Superski e tem um centro de bem-estar e um estádio de gelo;
  • Mazzin é o menor vilarejo do Val di Fassa e, para além de ser conhecida como a vila dos “pitores”, também possui a presença do único solar rústico-nobre do vale, a “Cèsa Battel”;
  • Vigo di Fassa é a sede do museu Ladin de Fascia e do Instituto Cultural Ladino;
  • Campitello di Fassa está localizado na entrada do vale Duron e foi o primeiro centro turístico do vale;
  • Soraga é conhecida por caminhar ao redor do parque fluvial do Lago Pezzè e pelo artesanato local;
  • em Pozza di Fassa você encontrará os banhos termais Dolomia e poderá admirar a torre Pozza, o único exemplo de fortificação presente no Val di Fassa.

No verão, o Val di Fassa oferece a oportunidade de realizar numerosas opções de trekking tanto no vale como em grandes altitudes, graças também ao Panorama Pass, um cartão que permite um acesso ilimitado aos teleféricos de esqui em todo o vale. Você pode escolher entre inúmeras atividades, como caminhada nórdica, parapente, golfe, e também encontrará três diferentes parques de aventura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

5.  Val Gardena

O Val Gardena(na província de Bolzano), encimado pelos picos das Dolomitas do Sciliar, Sella e Sassolungo, é um vale ladino no Tirol do Sul ligado às suas raízes, à sua cultura e às suas tradições, que soube crescer e desenvolver-se no pleno respeito do passado e do o território.

As cidades de Val Gardena são:

  • Selva Gardena, a cidade mais famosa do vale, um destino ideal para as férias de verão e inverno;
  • Ortisei, capital do vale e conhecida estância turística em todas as estações, onde nasceram Giorgio Moroder e Luis Trenker; a Igreja de San Giacomo, acima de Ortisei é o local de culto mais antigo de todo o vale, que com sua torre sineira pontuda no meio das árvores é verdadeiramente pitoresca, e o crucifixo Sëurasa, uma esplêndida escultura de madeira colocada no meio da natureza .
  • Santa Cristina, uma pequena vila, conhecida pelo Castelo Gardena e pela igreja com o mesmo nome, de onde se chega à Sellaronda. Ainda, existe um caminho fascinante: o caminho planetário, uma instalação que permite descobrir os planetas acompanhados de breves descrições percorrendo, em cerca de 50 minutos, a distância entre o Sol e Plutão.

No verão em Val Gardena, você pode relaxar entre caminhadas no fundo do vale. Além disso o vale, rodeado pelos picos das Dolomitas, também atrai numerosos escaladores. Os amantes do mountain bike podem escolher entre 30 rotas, em um total de 1000 km, localizadas no vale Ladin e no Alpe di Siusi, acessíveis por um teleférico.

No inverno, a área de esqui Val Gardena-Alpe di Siusi, incluída no Dolomiti Superski, oferece 175 km de pistas, 79 teleféricos, 500 km de pistas conectadas com os arredores e 115 km de pistas de esqui cross-country. Em Ortisei encontra-se o centro de esqui Seceda, com 25 km de pistas e 7 teleféricos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

6. Val Badia

O Val Badia é um vale ladino e transversal ao Val Pusteria, atravessado pelo rio Gadera. É um local encantador, um destino de férias muito popular tanto no verão como no inverno, rodeado pelas Dolomitas  e pelo parque natural Fanes Senes Braies e pelo parque natural Puez Odle.

As cidades de Val Badia, consideradas excelentes destinos de férias, são:

  • Colfosco, uma aldeia de Corvara, conhecida pela igreja de San Vigilio:
  • Corvara, o principal centro turístico do vale, famosa por suas pistas de esqui e lago biótopo;
  • La Villa, conhecida internacionalmente pela encosta Gran Risa, onde todos os anos se realiza o slalom gigante da Copa do Mundo;
  • San Cassiano com o Museu Ladin Ursus Ladinicus e o centro de esqui cross-country Alta Badia;
  • Pedraces e San Leonardo , localizado no sopé do Sasso Croce, localidade de Corvara Badia, onde é possível visitar a residência Sompunt, outrora habitada pelo nobre Mayrhofer zu Koburg, e o lago Sompunt, pista de patinagem no inverno;

Val Badia, durante o verão, oferece a oportunidade de estar ao ar livre e se alegrar com a natureza que o cerca, incluindo passeios, mountain bike ou cavalgadas e voos de parapente. Nesta área você também pode treinar no Alta Badia Golf Club, em Tranrüs, um vilarejo de Corvara.

Val Badia é  ideal para as suas férias de inverno e oferece a possibilidade de escolher entre duas áreas de esqui, ambas incluídas no Dolomiti Superski: o centro de esqui de Alta Badia, que inclui Corvara, Colfosco, La Villa, San Cassiano, La Valle, Pedraces e a área de esqui Plan de Corones  com San Martino in Badia e San Vigilio di Marebbe.

Val Badia está localizado no sopé dos mais belos picos das Dolomitas e se estende por uma bacia verde. Graças à sua posição geográfica favorável e à genuína hospitalidade da sua população, pode justamente ser chamada de ” o coração das Dolomitas “.

Este slideshow necessita de JavaScript.

7. Alta Pusteria – Tre Cime

Alta Pusteria é um vale encantador, localizado no extremo leste do Tirol do Sul e na fronteira com a província de Belluno e a famosa Cortina d’Ampezzo, junto com a qual faz parte do Dolomiti Superski. Alta Pusteria vai despertar em você um grande amor pela natureza e uma forte vontade de viver e saboreá-la.

Em Alta Pusteria, emoldurada pelos picos mais espetaculares das Dolomitas, como o Tre Cime di Lavaredo, você encontrará cinco aldeias características:

  • Dobbiaco, uma cidade conhecida pelas famosas semanas musicais de Gustav Mahler e como centro de esqui cross-country;
  • Braies, formada pelas aldeias de Braies di Fuori, Braies di Dentro e San Vito, é especialmente procurada pela extraordinária beleza de seu lago homônimo, Lago de Braies;
  • San Candido possui origens muito antigas e oferece inúmeras atrações culturais para visitar, como a Igreja Colegiada;
  • Sesto, um conhecido resort de férias que atrai inúmeros turistas todos os anos, também fascinado pela “Dança dos Mortos” de Rudolf Stolz e pelo relógio de sol;
  • Villabassa, uma localização privilegiada, rodeada de verde e com várias nascentes termais, da qual suas histórias estão intimamente ligados à hoteleira Emma Hellensteiner, que incrementou o turismo.

Na Alta Pusteria a natureza é o verdadeiro protagonista, preservada pela presença dos dois parques, o Parque Natural Sesto Dolomites, denominado Parque Natural Tre Cime desde 2010, e o Parque Natural Fanes Senes Braies, uma das maiores áreas protegidas da região e estabelecido em 1980.

Alta Pusteria é o destino ideal durante o inverno, já que as pistas de suas três áreas de esqui, Monte ElmoCroda Rossa e Monte Baranci, fazem parte do Dolomiti Superski e não têm filas nos teleféricos e aglomerações nas descidas.

No verão, Alta Pusteria se torna o reino dos esportistas, incluindo excursões nas altas montanhas, escalada nos picos mais bonitos das Dolomitas, voos emocionantes de parapente e descidas íngremes em uma mountain bike. Mas também é uma área do Tirol do Sul ideal para famílias e para quem busca relaxamento: você pode fazer caminhadas fáceis, como o passeio pelo Lago de Braies ou dar um passeio sobre duas rodas na ciclovia Drava, conhecida por seus planos.

 

Perguntas e Respostas sobre as Dolomitas:

Onde exatamente estão as Dolomitas?

As Dolomitas são uma região montanhosa muito grande no norte da Itália, que se estende por três regiões italianas: Veneto, Trentino-Alto Adige (Tirol do Sul) e Friuli Venezia Giulia. A região das Dolomitas fica a cerca de 2 horas de carro ao norte de Veneza ou do Lago de Garda, e cerca de 1,5 horas ao sul de Innsbruck (Áustria).

Como chegar às Dolomitas na Itália?

A maneira mais fácil de chegar às Dolomitas é de carro ou solicitando um serviço de transporte privado. Algumas áreas também têm boas conexões de transporte público, mas realmente depende de onde exatamente você está viajando.

Você precisa de um carro nas Dolomitas?

Para aproveitar ao máximo uma viagem às Dolomitas, você definitivamente precisará de um carro. Embora na alta temporada haja ônibus entre algumas das principais áreas turísticas das Dolomitas, eles geralmente funcionam apenas algumas vezes por dia e nem sempre são muito confiáveis. Portanto, se você deseja explorar as Dolomitas ao máximo, o melhor é fazer a visita de carro. Você pode facilmente alugar um carro em qualquer grande cidade ou aeroporto e os preços de aluguel de automóveis são muito razoáveis na Itália.

Quanto tempo você precisa nas Dolomitas?

Embora você possa visitar alguns dos lugares das Dolomitas em um ou dois dias ( se escolher 1 lugar, claro!), você realmente deve planejar pelo menos 5-6 dias se quiser explorar uma ou 2 das regiões acima um pouco mais fundo.  Meu conselho é não tentar ver ‘tudo’, mas escolher alguns lugares e aproveitar a paisagem!

Qual é a melhor época para visitar as Dolomitas na Itália?

A melhor época para visitar as Dolomitas depende de seus interesses. Os meses de verão são os melhores para caminhadas, paisagens incríveis e para ter acesso aos melhores lugares nas montanhas. Considerando que o inverno é uma época maravilhosa para esquiar e outras atividades de inverno. A temporada intermediària (outubro-novembro e abril-início de maio) é provavelmente a época menos boa para visitar as Dolomitas italianas.

Qual aeroporto fica mais próximo das Dolomitas?

Existem muitos aeroportos onde você pode voar para as Dolomitas. Os aeroportos mais próximos são Veneza, Treviso ou o Aeroporto regional de Bolzano. O aeroporto de Innsbruck (Áustria) também é uma boa opção.

Qual é o melhor lugar para se hospedar nas Dolomitas?

O melhor lugar para se hospedar nas Dolomitas depende muito do que você quer ver. Se você quiser vários lugares diferentes nas Dolomitas, eu recomendo fortemente que você fique mais de um local por alguns dias, pois isso vai economizar muito tempo de condução. Ficar em Val Gardena, na área de Cortina d’Ampezzo ou em Canazei podem ser boas opções para explorar as Dolomitas. Não se deixe enganar por distâncias aparentemente próximas! As estradas aqui são loucas (e movimentadas), então não é realmente ideal ficar em um lugar se você quer ver todos os melhores lugares nas Dolomitas.

Prontos para visitar as Dolomitas?

Sobre Deyse RibeiroSou Deyse Ribeiro, nasci em Minas Gerais, e vivo na Itália há 14 anos. Sou especialista em turismo na Itália, onde adquiri experiência atuando desde 2011 como guia de turismo, criadora de conteúdo sobre turismo e empresária no ramo. Abri minha primeira empresa em 2017, e ofereço serviços, tours, transfers e experiências únicas na Itália, através do Portal TourNaItália.com - uma boutique de experiências diferente de tudo o que você já viu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.