Portal Tour na Itália: turismo, cultura, tours, serviços e experiências!

15 Curiosidades sobre Veneza

Vamos conhecer 15 curiosidades sobre Veneza, é a capital da região do Veneto, a mais visitada por turistas na Itália. Com uma população residente de cerca de 54 mil pessoas, “La Sereníssima”, como é carinhosamente chamada, costuma ver sua ocupação dobrar diariamente durante a alta temporada. Todo esse apelo turístico é justificado, afinal, Veneza é um lugar único, e ponto de parada obrigatório para quem visita o país.

Informações sobre Veneza

  • Veneza é a capital da região do Vêneto, com 254 965 habitantes, cujo centro histórico (limitado aos sestieri da cidade lagunar) em 1º de novembro de 2017 era de 53 609 habitantes.
  • A cidade é formada por 117 ilhas, que são ligadas por 400 pontes. A cidade possui 150 canais navegáveis;
  • Está ligada ao continente pela Ponte della Libertà, com 4 quilômetros de extensão;
  • O centro histórico da cidade está dividida em seis “sestieri” (bairros): Cannaregio, Castello, Dorsoduro, San Marco, San Polo e Santa Croce;
  • O clima da cidade é do tipo continental, com invernos bem rigorosos e verões quentes, marcados por muita chuva.

Saiba mais sobre a região do Vêneto AQUI.

Uma breve história de Veneza

Os antigos habitantes da região eram os venetos, que chegaram por lá por volta do ano 1.000 a.C., e de quem, tanto o Vêneto quanto a cidade de Veneza, herdaram os nomes. Veneza propriamente dita foi fundada no século V por habitantes da região (provenientes, provavelmente, das cidades romanas de Pádua, Aquileia, Altino e Concórdia), que buscavam um lugar seguro para viver, visto que a região vinha sendo constantemente invadida por povos germânicos. Com o fim do Império Romano, e após um período de dominação germânica, a cidade caiu sob domínio bizantino, que durou até o século IX, quando surgiu a República de Veneza.

Como república, Veneza tornou-se uma poderosa cidade-Estado, cuja história e influência política ficaram marcadas na história da Europa. Graças ao controle das rotas marítimas no Mar Adriático e Egeu, o que garantia a supremacia no comércio com os mercados do Oriente, a cidade expandiu seu poder, atingindo seu auge por volta do século XV. A descoberta de novas rotas comerciais, no entanto, tirou de Veneza o monopólio comercial que gerava suas riquezas, desencadeando um lento processo de decadência.

A invasão das tropas de Napoleão Bonaparte, em 1797 marcam o fim da República de Veneza, que seria, juntamente com  toda a região do Vêneto, anexada pelo Reino da Itália em 1866.

Curiosidades sobre Veneza

1. O Leão Alado é o símbolo da cidade

O símbolo de Veneza é um leão alado, presente na bandeira e em muitos prédios públicos da cidade. A representação mais famosa é uma estátua localizada no alto de uma coluna localizada na Piazzeta San Marco. A origem da estátua é incerta, mas sabe-se que ela está na cidade desde 1293.

O leão se tornou o grande símbolo ao ser associado a São Marcos, autor de um dos evangelhos, e que, acredita-se, teve seu corpo trazido para a cidade após sua morte, sendo enterrado onde hoje se encontra a Basílica de São Marcos. A lenda que relaciona o leão com o santo diz que, após um naufrágio, o evangelista foi parar na costa do Veneto, onde teve uma visão de um anjo com forma de leão, que lhe alertou que naquelas terras, o santo encontraria refúgio.

2. Uma “cidade flutuante”

Amor e ódio, essa é a expressão que define a relação de Veneza com a água. A mesma água que faz da cidade um lugar único também vem se tornando um problema, ano após ano. A cidade é extremamente vulnerável a enchentes, e o fenômeno da “acqua alta” (maré alta), quando boa parte da cidade é inundada, tem sido cada vez mais constante.

Além disso, estudos apontam que a cidade está afundando cerca de 2 milímetros por ano, o que mostra que Veneza pode estar perdendo a luta contra o mar. Os custos da cidade com a manutenção dos edifícios e dos bancos de areia que servem de proteção contra o mar tem aumentado bastante, e já existe um entendimento por parte dos governos da cidade, região e país de que será necessário muito mais para preservar a cidade.

3. Veneza é formada por ilhas

A área da lagoa é de aproximadamente 550 km², dos quais 8% está ocupada por ilhas, (Veneza e outras pequenas ilhas, como Murano e Burano). Cerca de 11 % da área da lagoa é ocupado permanentemente por água, ou por canais dragados, e os 81% restantes são zonas pantanosas de água salgada. Todo o território foi incluído em 1987 na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Basta olhar para Veneza de cima para perceber como a beleza de seus edifícios suntuosos e requintados, a riqueza das igrejas, suas ruas cheias de cores e ecos, suas pontes, uma síntese perfeita de técnica e estética, são apenas uma pequena parte de um mundo surpreendente e primitivo formado por um arquipélago de terras emergiu entre baixios de lama, restinga e ghebi.

Está ligada ao Mar Adriático por três aberturas: Lido, Malamocco e Chioggia. Estando localizada num extremo fechado do mar, a lagoa está sujeita a grandes variações do nível da água, produzidas pelas marés e pelos ventos, a mais visível das quais é a maré de outono, conhecida como acqua alta e que inunda regularmente grande parte de Veneza.

A lagoa de Veneza, composta por 62 ilhas nas quais as ilhas principais incluem, Burano, Murano e Giudecca, também outras ilhas como Sant’Erasmo, Chioggia, Torcello ou La Certosa além das quais nós lembre-se de muitas outras ilhas menores localizadas ao norte ou ao sul da lagoa.

As ilhas menores localizadas na Lagoa do Norte que merecem destaque são Santa Cristina, San Michele, Sant’Ariano, San Francesco del Deserto ou La Salina, enquanto na Lagoa do Sul encontramos San Lazzaro degli Armeni, tristemente famosa pelo genocídio de um toda a comunidade armênia, Tronchetto e, finalmente, Santa Maria della Grazia. As ilhotas que desapareceram ao longo dos séculos também estão incluídas na lista, incluindo Costanziaco e La Caderna.

Mapa Dialetos na Itália
Mapa Dialetos na Itália

4. Em Veneza não se fala só italiano

Além do italiano, os venezianos também utilizam bastante o dialeto do vêneto, uma língua formada durante a Idade Média e que não deve ser confundida com o Venético, já extinto e falado na região pelos antigos habitantes, muito antes da expansão do latim através dos romanos.

Há uma controvérsia a respeito do veneto ser uma língua independente ou um dialeto do italiano. A maioria dos estudiosos em línguas classificam o veneto como uma idioma independente, visto possuir diversas diferenças com relação ao chamado italiano padrão.

Muitas pessoas que viviam na região do Vêneto emigraram para o Brasil no final do século XIX, dando origem ao talian, uma dialeto baseado na língua veneta.

5. A origem da palavra “ciao”

A expressão italiano ciao é muito conhecida, mesmo para quem não fala italiano. No Brasil essa expressão também é muito utilizada, e sua origem está ligada aos imigrantes italianos. Enquanto aqui nós usamos “tchau” apenas como forma de despedida, os italianos utilizam tanto para dar oi quanto para se despedir. A expressão tem origem em Veneza, quando os habitantes tinham o costume de usar a expressão “s’ schiavo vostro” no dialeto local, que pode ser traduzida como “estou ao seu dispor”. Com o tempo, o termo foi sendo reduzido até chegar ao ciao atual, ao mesmo tempo em que se tornou popular em todo o país.

6. O cemitério de Veneza fica em uma ilha

A ilha de São Miguel, uma das 117 que compõem a cidade, foi escolhida para ser o cemitério da cidade. Inaugurado em 1807, o cemitério, próximo da ilha de Murano, acabou por se tornar também um ponto turístico. O transporte dos falecidos fica a cargo dos gondoleiros de Veneza.

7. As gôndolas de Veneza

As gôndolas são uma das coisas mais marcantes e tradicionais da cidade, Muito associadas ao turismo, (graças aos passeios românticos pelos canais de Veneza) as gôndolas são muito mais que isso. Existe toda uma mística ao redor das gôndolas, e uma forte tradição que deve ser respeitada:

  • As gôndolas só podem ser pretas: por lei, as gôndolas têm que ser pintadas de preto. Internamente, o gondoleiro pode decorar sua gôndola de acordo com sua criatividade;
  • É preciso ter licença: para ser gondoleiro, é preciso ter uma licença, que só pode ser obtida após um curso com mais de 400 horas de treinamento, estágio e prova;
  • Licenças limitadas: cerca de 4 licenças são emitidas todos os anos, ou seja, a concorrência para quem quer desempenhar a função é gigantesca.

A profissão de gondoleiro, historicamente, é voltada aos homens. Porém, em 2010, Giorgia Boscolo tornou-se a primeira mulher gondoleira da cidade.

8. A população da cidade vem diminuindo

A população residente de Veneza vem diminuindo a cada ano. Os jovens, sobretudo, têm buscado novas oportunidades fora da cidade. Atualmente cerca de 55 mil pessoas vivem no centro de Veneza. Os motivos para esse decréscimo populacional são bem conhecidos: em primeiro lugar, as dificuldades naturais de se viver em um local onde a luta contra a água é constante.

Segundo, o turismo, que em Veneza está se tornando desenfreado, deixando a cidade lotada durante quase todo o ano, o que acaba por aumentar os preços, sobretudo com relação às moradias.

E por fim, a crise econômica que o país atravessa, aliado a falta de oportunidades de emprego na cidade. Veneza vive quase exclusivamente do turismo, e quem não trabalha nessa área enfrenta dificuldades em fazer parte do mercado de trabalho. Por outro lado, quem trabalha com turismo acaba enfrentando muita concorrência.

Di Naturpuur – Opera propria, CC BY 4.0

9. A Bienal de Veneza

Uma das exposições internacionais das artes mais importantes do mundo acontece em Veneza: é a prestigiada Bienal de Veneza. A exposição acontece a cada dois anos, apresentando diversos eventos em várias áreas diferentes, tais como:

  • Arte – Exposição Internacional de Arte
  • Música – Festival Internacional de Música Contemporânea
  • Teatro – Festival Internacional de Teatro;
  • Arquitetura – Exposição Internacional de Arquitetura;
  • Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea;
  • Cinema – Festival Internacional de Cinema de Veneza

O principal evento dentro da Bienal é o famoso Festival Internacional de Cinema de Veneza, o festival de cinema mais antigo do mundo, realizado desde 1932.

10. A primeira mulher a se graduar em uma universidade

Elena Lucrecia Piscopia nasceu em 1646, na cidade de Veneza. Era filha de pessoas da elite, que ocupavam cargos importantes na cidade. Elena já se destacava nos estudos desde criança, falando várias línguas e dominando matemática, filosofia e teologia.

Mesmo tendo origem nobre, o fato de ser mulher foi um impeditivo para seus objetivos acadêmicos, enfrentando obstrução por parte do bispo da cidade. Graças à sua insistência e de seu tutor, Elena conseguiu estudar filosofia, graduando-se em 1678 pela Universidade de Pavia e tornando-se a primeira mulher a conseguir tal feito.

11. A complexa numeração das casas

Localizar um local dentro de Veneza sem um ponto de referência conhecido, tendo apenas o endereço, pode ser uma tarefa árdua. Tudo porque a numeração das casas de Veneza é uma das mais complicadas de se entender.

A cidade é dividida em seis bairros, os “sestieri”, e a numeração das ruas e canais é feita de acordo com o bairro. Ou seja, uma determinada via tem uma numeração dentro de um bairro, mudando para outra numeração quando essa via entrar em outro bairro. Confuso não? Para encontrar um endereço, você precisa saber em que sestieri o local está, além do número. Um ponto de referência também ajuda bastante.

12. Uma das ruas mais estreitas do mundo

Uma das ruas mais estreitas do mundo está em Veneza. A Caleta Varisco, próxima ao Campo San Canciano, tem apenas 53 cm de largura. De fato, em uma cidade onde as principais vias são os canais, é normal que as ruas sejam (e são) estreitas, mas a Varisco é, de longe, a mais estreita.

13. Marco Polo

O famoso mercador Marco Polo, que fez um relato pormenorizado de suas viagens de comércio até a China, nasceu em Veneza, em 1254. A igreja de San Lorenzo abriga os restos mortais de Polo, que faleceu em 1324. Quem também nasceu na cidade foi o músico e compositor Antonio Vivaldi, nascido em 1678.

14. O corpo de São Marcos

São Marcos é o patrono da cidade de Veneza. A história do santo está ligada à história da cidade através do símbolo do Leão Alado. Marcos é considerado autor de um dos quatro evangelhos aceitos pela Igreja Católica. Marcos teria nascido por volta do ano 10 a.C. em Cirene, atualmente Líbia, e foi discípulo de Paulo e Pedro. Segundo o relato bíblico, Marcos morreu em Alexandria, no Egito, no ano de 68 a.C.

Em 828 d.C., os supostos restos mortais do santo foram roubados em Alexandria por dois mercadores venezianos, sendo levados para Veneza. As autoridades religiosas da cidade construíram a Basílica de São Marcos, onde os restos repousam. Além de Veneza, as cidades de Braga e Alexandria também alegam possuir relíquias do santo.

15. O carnaval mais famoso da Itália

Uma das principais atrações da cidade, O Carnaval de Veneza é o mais antigo e tradicional do país. A festa teve sua origem por volta do século XVI, e logo se tornou muito popular entre a população.

As elites também gostavam de participar, e para não serem vistas ao lado do povão, adotaram o costume de esconder o rosto usando máscaras. Com o tempo as máscaras se popularizaram, acabando por se tornar a principal marca desse evento que atrai milhares de turistas todos os anos.

.

Veneza é realmente um lugar incrível. Se você pensa em conhecer, saiba que temos vários tours pela cidade. Passeios de gôndola, transfers de barcos para seu hotel, sessões fotográficas e outros passeios com guia falando português, que vão tornar sua viagem ainda mais marcante.

Sobre Deyse RibeiroSou Deyse Ribeiro, nasci em Minas Gerais, e vivo na Itália há 14 anos. Sou especialista em turismo na Itália, onde adquiri experiência atuando desde 2011 como guia de turismo, criadora de conteúdo sobre turismo e empresária no ramo. Abri minha primeira empresa em 2017, e ofereço serviços, tours, transfers e experiências únicas na Itália, através do Portal TourNaItália.com - uma boutique de experiências diferente de tudo o que você já viu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.