Portal Tour na Itália: turismo, cultura, tours, serviços e experiências!

Passeando por Vicenza

Pensando em conhecer algumas das cidades mais pitorescas da Itália? Então, que tal aproveitar a viagem para conhecer e passear por Vicenza?

Introdução

Localizada na região de Vêneto, essa é uma cidade que divide a atenção com duas outras populares, como Verona e Veneza, que são muito populares entre os turistas.

Assim, se você estiver hospedado por essa região não deixe de passar por Vicenza, que apesar de ser pequena é cheia de história que vai te maravilhar à primeira vista.

Além de vários pontos turísticos interessantes, aqui também é possível visitar alguns dos locais tombados pela UNESCO, como Patrimônio Histórico da Humanidade.

Se levarmos em consideração a sua extensão de 80m², essa é a cidade italiana com mais palácios para visitar e se surpreender.

Mas o que mais encantam os turistas são as suas ruas que conseguem te transportar no tempo. Inclusive, muitos visitantes dizem ser interessante se perder nas vielas e se surpreender com o resultado.

Como dá para conhecer tudo a pé, você ainda não precisa se preocupar com os custos a mais de transporte.

Gostou dessa ideia? A seguir explicamos com mais detalhes o que há para ver em Vicenza e como aproveitar a viagem com segurança. Não deixe de conferir!

Vicenza - Itália

História

Ainda no Império Romano, a cidade hoje conhecida como Vicenza, foi fundada aos pés do Monti Berici com um nome semelhante, Vicetia. Assim, somente em 1260 com a vinda da Família della Scala — uma família poderosa e rica da Itália —, que ficou durante mais de um século (1380) no poder, que a cidade passou a ser chamada de Vicenza.

Hoje, se caminhar nas ruas pitorescas dessa cidade, você encontrará diversas construções belíssimas com estilo renascentista que foram projetadas por Andrea Palladio. Inclusive, o que hoje atrai vários turistas até essa cidade “palladiana” são as suas obras, que fazem essa região de Vêneto tão bonita.

Prova desse reconhecimento, atualmente existem vários monumentos em Vicenza, que foram tombados como Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO.

Porém, durante a Segunda Guerra Mundial, parte dessa história rica e cheia de encanto se perdeu, já que a cidade foi alvo de vários bombardeios, danificando várias estruturas por conta do seu local estratégico como resistência italiana. Além disso, a população também foi muito impactada. Ao total foram mais de 2 mil civis mortos durante esse período trágico da história do mundo.

Para te ajudar a entender melhor a importância e a imponência dessa cidade da região de Vêneto, abaixo nós listamos alguns dos pontos turísticos mais admirados pelos turistas. Confira!

O que conhecer em Vicenza

1. o Teatro Olímpico

Como uma cidade que “transpira” história em todos os seus detalhes, não é estranho que haja construções magníficas para se admirar. Inclusive, o Teatro Olímpico é um exemplo. Encomendado em fevereiro de 1580 pela Academia Olímpica, o projeto inspirou-se no modelo teatral “antiquado” e teve como missão celebrar a redescoberta do Renascimento e da aristocracia de Vicenza, na esteira dos ideais clássicos.

Projetado por Andrea Palladio, o Teatro Olímpico de Vicenza foi construído entre os anos de 1580 e 1585. Porém, Palladio não conseguiu presenciar o resultado final da ideia que imaginou, já que em 1581 ele faleceu. Por isso,  o auditório foi finalizado devido a uma parceria entre Silla Palladio, filho de Andrea, e Vicenzo Scamozzi. Porém, mesmo tendo assumido o projeto, ambos os artistas entraram em uma consenso de manter o projeto inicial, como uma homenagem a Palladio.

Assim, hoje o teatro tem uma forma elíptica, que consegue juntar 400 pessoas em seu interior, uma capacidade surpreendente se considerar que é uma construção do século XVI. Além disso, esse monumento é todo feito de mármore, madeira e estuque, que são materiais exclusivamente pensados para que o Teatro Olímpico tivesse uma ótima acústica.

São numerosos os baixos-relevos que retratam histórias de Hércules, de Ruggero Bascapè, que acompanham as 95 estátuas de temática mitológica colocadas no interior do teatro.

Vicenza - Itália

2. Piazza dei Signori e seus monumentos

Se essa não é a primeira cidade que está visitando na Itália, provavelmente, já deve ter percebido que existe uma grande variedade de praças, não é mesmo? E em Vicenza não é diferente.

Por isso, a segunda recomendação é visitar a Piazza dei Signori, que está localizada no coração do centro histórico. Apesar de originalmente, ela ter sido projetada para ser um fórum, além de um mercado romano, hoje, a Piazza dei Signori é considera a principal praça por seus moradores locais. Por isso, não estranhe quando for a Vicenza e encontrar alguns eventos acontecendo, já que esse local é o palco das principais atividades que acontecem na cidade.

Além disso, você ainda pode aproveitar para conhecer alguns monumentos famosos da região, como o Palazzo della Ragione (conhecido como Basílica Palladiana) onde a justiça era administrada e a Loggia del Capitanio, sede do representante da República de Veneza. Hoje é usado como um espaço de exposição para eventos e exposições internacionais. No rés-do-chão encontram-se algumas ourivesarias e o Museo del Gioiello – Museu da Joalharia, enquanto na esplanada é possível admirar a vista e quem sabe desfrutar de um aperitivo com o famoso spritz veneziano.

Exterior do Palazzo della Ragione (Padua)

O Palazzo del Capitanio, ou Loggia dei Capitanio está localizado na frente da Basílica Palladiana, outro projeto do arquiteto Palladio, é interessante olhar os dois monumentos e ver a evolução de artista.

Na praça estão também a Torre Bissara, a torre cívica (com seus 82 m um dos edifícios mais altos da cidade), o Palazzo del Monte di Pietà com a Igreja de San Vincenzo (dedicada ao padroeiro da cidade) e as duas colunas, uma com o Leão de São Marcos e a outra com a estátua do Redentor.

Piazzetta Palladio, uma pequena praça no lado oeste da Basílica, antes conhecida como Piazzetta della Rua (do nome do carro de madeira que percorria as ruas do centro histórico durante a procissão do Corpus Domini). O nome atual se deve à presença de uma estátua do século XIX dedicada a Andrea Palladio pelo escultor Vincenzo Gajassi.

A Piazza delle Erbe, localizada em um nível mais baixo que a Piazza dei Signori, é assim chamada porque foi por muito tempo a sede do mercado de frutas, vegetais e flores. A praça (dominada pelo lado sul da Basílica) também abriga uma torre do século XIII que no passado foi usada como prisão e lugar de tortura chamada, por isso, Torre del Girone ou del Tormento. A torre está ligada à Basílica Palladiana por um arco, conhecido como Zavatteri, datado de 1494 e assim chamado porque o mercado de sapatos e chinelos (zavate na língua da época) já foi mantido sob ele.

3. Museo Civico

Caso você tenha se encantado com a estrutura arquitetônica do Teatro Olímpico, então uma dica é visitar outra construção projetada pelo arquiteto renascentista Andrea Palladio, o Museo Civico. O Palazzo Chiericati foi realizado em 1550 e representa a obra de sua maturidade.

No seu interior preserva importantes decorações de época e documentos sobre a história de Vicenza. Desde 1885 tabriga o Museu Cívico, que exibe um importante acervo de pinturas, assinadas por grandes nomes como Tintoretto, Bassano e Veronese, e esculturas de propriedade do Município.

4. Museo Palladio

Localizado no luxuoso Palazzo Barbaran de Porto, o Museu Palladio foi um projeto arquitetônico exclusivo de Palladio, que em 2010 foi proclamado “Pai da Arquitetura Americana” pelo 11º Congresso dos Estados Unidos.

Inclusive em seu interior é possível conferir “Os Quatro Livros de Arquitetura” de Palladio, que conta com detalhes sobre a construção de estruturas importantes da Itália. Assim, se você é apaixonado por monumentos arquitetônicos impressionantes, o Museu Palladio é o lugar certo para se aventurar e conferir o que há de melhor em Vicenza.

Vicenza - Itália

5. Duomo de Vicenza

Também conhecida como, Cattedrale di Santa Maria Annunziata foi projetada e construída entre os anos de 1482 e 1560, ou seja, ela passou mais de 50 anos em construção. Tanto a cúpula como a entrada e a Capela Alberico foram provavelmente projetadas por Palladio.

Abaixo da Catedral encontra-se uma área arqueológica de cerca de 750 metros quadrados, que inclui vestígios de edifícios religiosos que vão desde o período cristão primitivo ao românico e edifícios “civis”. Na área também foram encontrados vestígios de uma grande domus (casa romana), que faz parte da zona residencial da Vicetia Romana.

A catedral foi alvo dos bombardeios que aconteceram em 1939 durante a Segunda Guerra Mundial, mas que felizmente só atingiu a sua fachada.

6. a Igreja di Santa Corona

Com tanta história para contar, não é de se estranhar que haja vários monumentos religiosos, como a Chiesa di Santa Corona. Localizada no centro histórico de Vicenza, esta é mais uma das obras de Palladio. O que destaca essa estrutura de outras projetadas pelo famoso arquiteto é que é nessa igreja que está enterrado o seu corpo.

Com um estilo gótico, que conta com conjuntos de torres, capelas e uma fachada linda de tijolos, a Chiesa di Santa Corona foi construída no século XIII. Porém, mesmo que o seu exterior não chame a atenção, não é bem assim no interior.

Isso porque é dentro dessa igreja antiga que está mais uma das belíssimas obras de Palladio, a Capela Valmara (Patrimônio UNESCO), além de outras obras de arte religiosas, que são verdadeiras relíquias. Como exemplo, podemos citar alguns afrescos religiosos, como a “Adoração dos Magos” e o “Batismo de Cristo” de Bellini.

7. Gallerie d’Italia do Palazzo Leoni Montanari

Palazzo Montanari é um palácio do século XVII, caracterizada por numerosas e particulares decorações em estilo barroco. O edifício abriga a Gallerie d’Italia, uma exposição de três coleções de arte pertencentes ao Banca Intesa San Paolo. No piso principal, em duas salas distintas, são apresentados núcleos de vasos e cerâmicas selecionados do acervo e expostos por sua vez. Em várias salas do primeiro andar, há pinturas do século XVIII veneziano, pequenas telas de Pietro Longhi e várias obras de pintura de paisagem.

O orgulho da exposição do primeiro andar é a Queda dos Anjos Rebeldes: uma pirâmide em mármore de Carrara feita em meados do século XVIII por Fasolato, que retrata sessenta anjos. Já o andar superior exibe os ícones russos.

Vicenza - Itália

8. Villa Rotonda

Para um brasileiro o nome Villa Rotonda pode parecer um tanto peculiar, não é mesmo? Mas não se surpreenda ainda, já que esse ponto turístico possui mais três nomes: Villa Capra detta La Rotonda, Villa Almerico-Capra, Villa Capra-Valmarana.

Mesmo que os seus nomes sejam peculiares, esse é um dos edifícios mais importantes da cidade, já que ele é uma celebração a história e arquitetura moderna italiana, e por ter sido construída entre os anos de 1550 e 1559. A sua importância e beleza é tanta que hoje ela é considerada um Patrimônio Histórico Mundial pela UNESCO.

Apesar de hoje essa ser a moradia da família de Mario Valmarana, que é um arquiteto e especialista das obras do famoso arquiteto Andrea Palladio, você poderá visitar e conferir de perto todas as belezas pois a Villa é aberta à visita.

Vicenza - Itália

9. Villa Valmarana

Nas proximidades da Villa La Rotonda está localizado mais um ponto turístico interessante, que traz muita história nas suas estruturas, que não se diferem muito da época que foi criada. Com uma trilha unindo as duas vilas de Vicenza, esse é um passeio rápido, mas que não irá te decepcionar.

Conhecido pelos moradores como Al nani, por conta das estátuas anãs nas paredes, este é um complexo com vários edifícios estonteantes, que contam com decorações florais e gramados bem cuidados.

Propriedade da nobre família Valmarana há cerca de três séculos, ainda é parcialmente habitada pela família e aberta ao público. O importante ciclo de afrescos alojados no interior da Palazzina e da Foresteria, datado de 1757, é obra de Giambattista e Giandomenico Tiepolo. O apelido da villa se deve às 17 esculturas de pedra que representam os anões alinhadas na parede ao redor, antes espalhadas pelo parque.

Vicenza - Itália

10. Os Parques de Vicenza

Se procura um pouco de verde na cidade ou se apetece fazer um piquenique, Vicenza oferece maravilhosos pulmões verdes no coração da cidade que valem um passeio ou uma parada durante a sua visita.

  • Ao longo do Corso Palladio você pode chegar aos Jardins Salvi (giardini Salvi), onde há um vislumbre menos conhecido, mas muito bonito de Vicenza. No interior, aliás, encontra-se a Loggia Valmarana, uma espécie de pequeno templo é do final do século XVI e (talvez) desenhada por um aluno de Palladio. Diz-se que muitos amores de Vicenza nasceram aqui e juraram amor eterno um ao outro.
  • O principal parque de Vicenza é o Parque Querini, muito popular entre os cidadãos para fazer jogging ou simplesmente para caminhar e descansar num banco. Aqui existe um templo neoclássico, construído em 1820 por Antonio Piovene, rodeado por um pequeno lago com muitos animais.
  • Parco Fornaci, inaugurado no verão de 2007. Aqui está a segunda maior pista de skate da Itália. Entre as suas outras instalações recreativas, encontram-se uma pista de bowling e uma pista de fitness.

Vicenza - Itália

 

11. Vista espetacular do Santuário di Monte Berico

Ao sul de Vicenza, nas colinas que vão em direção ao Monte Berico e a Piazza della Vittoria está o Santuario di Monte Berico, que fica atrás de uma plataforma que oferece uma vista panorâmica da cidade.

Construída no século XVII, ela foi projetada tendo como base La Rotanda, por isso que logo à primeira vista é possível ver quatro paredes com diversas obras de arte e estátuas em sua estrutura.

Mas a sua beleza não vai além da sua fachada. Isso porque, em seu interior é possível observar diversas pinturas que são mundialmente conhecidas, como “A Ceia de São Gregory, Pieta e Virgin com seus evangelistas”.

Dentro do convento adjacente está visível a pintura “a Ceia de San Gregorio Magno” de Paolo Veronese. A torre do sino de 1826 foi projetada por Antonio Piovene, e abriga 15 sinos Si2, o mais antigo de 1821.

O prédio comemora as duas aparições de Nossa Senhora a uma piedosa mulher de Vicenza, Vincenza Pasini, que vivia em um pequeno vilarejo da província, e a libertação da cidade de uma terrível praga. Daqui você pode desfrutar de uma das mais belas vistas da cidade.

🏷 Guia Prático

Por ser uma cidade pequena, não é impossível visitar Vicenza em um único dia, mas se você quiser aproveitar um pouco da cultura local e entender o que torna o lugar tão especial, vale a pena ficar mais alguns dias.

Inclusive se preferir, você pode contratar um serviço de guia para te ajudar a não perder nenhum detalhe sobre a história da cidade. No nosso site você encontra opção de tour com guia particular, além de ser um serviço guiado por uma pessoa que fala português, o tour é particular sem aquelas multidões que são frequentes nas cidades mais turísticas. Isso quer dizer que você poderá tirar todas as suas dúvidas, sem distrações.

Ainda temos de serviço de transporte particular desde qualquer cidade do Vêneto.

Como chegar
  • A maneira mais conveniente é definitivamente o trem. A estação está localizada a 10 minutos do centro a pé, cerca de 800 metros. A cidade é servida pela Frecciarossa, pela Italo e pelas linhas regionais.
  • Em alternativa, pode utilizar o ônibus Flixbus, que sai de Turim, Milão, Bérgamo, Roma, Bolonha, Ferrara, Udine e Trieste, com um custo de passagem que varia entre € 5,00 e € 16,00. A parada é no Viale Ippodromo 14, a cerca de 700 metros do Duomo.
  • De carro, pela rodovia A4 Milão-Veneza, é recomendável pegar um hotel com estacionamento e seguir a pé.
  • Vicenza é equidistante de Veneza e Verona, portanto, de avião, estes são os dois aeroportos de referência.
Como se locomover?

O centro histórico é muito intimista e pode ser explorado a pé. Os bilhetes de autocarro podem ser adquiridos em revendedores autorizados e parquímetros, com funcionamento das 5:30 às 20:00, ao custo de 1,30 € (duração 90 minutos) ou directamente no autocarro por 2,00 € (duração 120 minutos).

Onde estacionar?

Você pode estacionar gratuitamente na área do estádio (como chegar), em Santa Bertilla  e em San Marco.

Museus e MonumentosMAPA

Vicenza Card: É válido por 8 dias e permite o acesso a: Teatro Olímpico, Palazzo Chiericati, Igreja de Santa Corona, Museu Arqueológico Naturalista, Museu do Risorgimento e da Resistência, Gallerie d’Italia – Palazzo Leoni Montanari, o Museu Palladio, Museu Diocesano, Basílica Palladiana e Museu da Joalharia – € 20,00

Vicenza Card especial 4 Museus:  É válido por 3 dias e permite o acesso a quatro museus à escolha entre os dez do circuito.€ 15,00

  • Teatro Olímpico: aberto de terça a domingo de setembro a junho das 9h00 às 17h00 e em julho e agosto das 10h00 às 18h00, sempre fechado às segundas-feiras. Preço do bilhete: integral € 11
  • Museu Cívico do Palazzo Chiericati: aberto de terça a domingo, de setembro a junho das 9h00 às 17h00 e em julho e agosto das 10h00 às 18h00. Toda terceira sexta-feira do mês, abertura das 20h às 24h – Ingresso: € 7
  • Museu do Palladium: aberto de terça a domingo das 10h00 às 18h00 – bilhete: integral € 8
  • Catedral de Santa Maria Anunciata: aberta de segunda a sábado das 10h30 às 11h45 e das 15h30 às 18h, enquanto aos domingos das 15h30 às 17h15 e das 18h00 às 19h : 15 – Ingresso: gratuito para a catedral, € 3,50 para a área arqueológica
  • Museo del Gioiello : Terça a sexta-feira: 10:00 – 13:00, 15:00 – 18:00, Sábado e Domingo: das 10:00 às 18:00 – Ingresso 10 euros
  • Galleria d’Italia: de Terça à domingo 10:00 as 18:00 –  ingresso 5 euros
  • Villa Rotonda: aberto sextas, sábados e domingos das 10-12h e das 15-18h – Ingresso 10 euros
  • Villa Valmara: de 26 de abril a 1º de novembro das 10h às 18h, de 2 de novembro de 2021 a 25 de fevereiro de 10 a 16h. Ingresso 11 euros

 

Galeria de fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pronto para conhecer o Vêneto? Entre delícias gastronômicas e uma viagem pela história de uma cidade milenar, recomendamos que você faça a viagem com um guia de turismo. Ele poderá te mostrar os segredos e melhores locais para desbravar a cidade. Conheça os nossos serviços! Além disso, ainda possuímos serviços de transporte com motorista por toda a região de Vêneto.

Sobre Deyse RibeiroSou Deyse Ribeiro, nasci em Minas Gerais, e vivo na Itália há 14 anos. Sou especialista em turismo na Itália, onde adquiri experiência atuando desde 2011 como guia de turismo, criadora de conteúdo sobre turismo e empresária no ramo. Abri minha primeira empresa em 2017, e ofereço serviços, tours, transfers e experiências únicas na Itália, através do Portal TourNaItália.com - uma boutique de experiências diferente de tudo o que você já viu!

1 comentário em “Passeando por Vicenza”

  1. Pingback: 16 Pratos Típicos do Vêneto - Gastronomia Italiana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.