Portal Tour na Itália: turismo, cultura, tours, serviços e experiências!

A maravilhosa Galleria Pamphilj em Roma

A Galleria Pamphilj é uma galeria de arte particular, pertencente a uma das famílias mais tradicionais da cidade de Roma. Localizada dentro do palácio, que ainda serve de moradia para os membros da família, a galeria exibe uma bela coleção de obras de arte, reunidas ao longo dos últimos três séculos.

A história da Galleria Pamphilj

O palácio onde se situa a galeria foi construído no século XVI, e originalmente pertencia a uma importante família romana, os Della Rovere. Em 1601, o edifício passa a ser propriedade de outra família poderosa da época, os Aldobrandini. Em 1647, Olga Aldobrandini, viúva de um membro da poderosa família Borghese, se casa com Camilo Pamphilj, levando o palácio como dote de casamento. O palácio pertence à família até hoje.

Os Pamphilj também eram uma família oriunda da nobreza italiana, tendo como líder o Papa Inocêncio X, tio de Camilo. A Galleria Pamphilj só existe graças a ele. Foi dele a iniciativa, em 1655, de montar uma grande galeria de arte com as obras pertencentes à família, e mais, estabeleceu regras para que a coleção não fosse jamais vendida por qualquer membro da família. Tanto o palácio quanto a coleção de arte pertencem aos Pamphilj até hoje.

A Galleria Pamphilj

O interior do palácio é deslumbrante. O teto das salas exibe belíssimos afrescos, e as paredes tem detalhes decorativos. A galeria ocupa três alas do palácio, onde estão expostas mais de 500 obras, entre pinturas e esculturas, em um período que vai do século XV ao XVIII. A galeria é dividida em quatro espaços principais: Galleria, Appartamenti, Cappela e Archivo.

Uma das obras mais notáveis ​​da galeria é o Retrato do Papa Inocente X, de Velázquez, que mostra o papa exatamente como ele era: um homem ameaçador e desconfiado. Isso levou a uma grande controvérsia na época de sua pintura, uma vez que outros artistas pretendiam idealizar as características do pontífice, a fim de suavizar sua aparência sinistra. Apesar do realismo da pintura, a família Pamphilj a mantém em um lugar especial e tem seu próprio quarto desde o século XIX.

Di Diego Velázquez – museus de arte na Itália

A forte coleção holandesa e flamenga inclui a Batalha no Porto de Nápoles, de Pieter Brueghel, e seu filho Jan Brueghel, o Paraíso Terrestre com Pecado Original. Entre as melhores obras italianas estão duas pinturas de Caravaggio, a comovente Madalena arrependida e sua maravilhosa Descanso em fuga para o Egito, pendurada perto de Salomé com a cabeça de São João, de Ticiano. Há também o Retrato duplo de Rafael, uma Anunciação de Filippo Lippi e uma Deposição da cruz de Vasari. Os verdadeiros tesouros da galeria ocupam uma sala especial: o busto de Bernini do “Papa Inocente X  de Pamphilj.

Além da galeria completa, dentro do palácio você também pode visitar uma pequena capela e várias salas particulares que mantêm sua decoração original e parte de seus móveis.

Galleria

Essa ala ocupa a maior parte do palácio, e é onde estão a maioria das obras. A chamada Galleria está dividida em salas menores, que são:

  • Sala di Giove: sala inicial da visita, com mobiliários do século XVIII, e obras de Contarini, Weenix e Giovannini;
  • Sala del Pussino: sala dedicada às obras do pintor Gaspard Dughet, pintor italiano de origem francesa que ficou conhecido como Gaspard Pussino por ser cunhado do famoso pintor Nicolas Poussin;

Galleria Pamphilj - Lazio - Roma

  • Salone Dei Velluti: as paredes dessa sala são recobertas com belíssimos veludos, por isso o nome. Exibe obras de pintores como Paschoale Chiesa, Mattia Pretti e Marco Romano, além de bustos em mármore de Alessandro Algardi;
  •  Sala da Ballo: antiga sala de música do palácio, exibe, além de algumas pinturas, uma harpa do século XVIII;
  • Sala di Cadmo: esta sala faz a ligação entre a parte inicial do edifício e os corredores do chamado Primeiro Braço;
  • Galleria Aldobrandini: em seguida temos Galleria Aldobrandini, com obras de Annibali Carracci, Claude lorrain e Guido Reni, entre outros;
  • Gabinetto di Velasquez: talvez a sala mais importante de toda a galeria, é aqui que está exposta uma das principais obras da coleção: O retrato do papa Inocêncio X. Realizada pelo pintor espanhol Velázquez em 1650, a obra é famosa pelo extremo realismo com a qual o papa foi retratado, causando grande impressão no próprio. Destaca-se também o busto do papa esculpido em mármore pelo famoso artista Gian Lorenzo Bernini;

Galleria Pamphilj - Lazio - Roma

  • Galleria degli Specchi: outro destaque da visita, a Sala dos Espelhos é famosa pelos grandes espelhos que decoram as paredes, trazidos de Veneza no século XVIII. O teto, pintado por Aureliano Milani, exibe histórias sobre o mito de Hércules.
  • Salete sul Corso: quatro pequenos quartos, reformados e transformados em salas de exibição no século XVIII pelo arquiteto Gabrielle Valvassori, e decoradas por Pompeo Aldobrandini;
  • Gabinetto Tenerani: pequena sala com os bustos de Filippo Andrea V Doria Pamphilj, sua esposa Lady Mary Alethea Beatrix Talbot Doria Pamphilj e sua irmã Lady Catherine Guendaline Talbot Borghese;
  • Galleria Pamphilj (3° braccio): espaço decorado com grandes obras de renomados artistas, tais como “Paisagem com Repouso durante a Fuga para o Egito” de Lorrain,  “San Giovanni Battista” e o “Santa Agnese ”de Guercino, bem como a “Vista do porto de Nápoles ”de Pieter Bruegel, e a “Madona com o Menino e o Batista”, de Giovanni Bellini. Nesta sala também está exposta outro busto do papa Inocêncio X, esculpido por Alessandro Algardi;
  • Salone Aldobrandini: esta sala passou por uma reforma em 1956, após seu teto desabar por conta de uma nevasca fora do comum. Nela estão exibidas algumas esculturas e sarcófagos do período romano, além de outras obras, com destaque para duas obras de Caravaggio, “Penitente Madalena” e o “Descanso durante a Fuga para o Egito”;

Galleria Pamphilj - Lazio - Roma

  • Sala dei Primitivi: diversas obras de artistas como Garofalo, Mazzolino, Filippo Lippi, Ortolano e Memling;
  • Galeria Doria: Nesta última sala destacam-se as obras de Parmigiano, Jan Brueghel e Marco Basaiti, bem como o busto de Olimpia Maidalchini Pamphilj, feito por Alessandro Algardi.
Galleria Pamphilj - Lazio - Roma
Galleria degli Specchi:

Appartamenti

Nessa ala do palácio estão os aposentos privados, que eram utilizados pela família Pamphilj nos séculos passados. O visitante pode ter uma ideia do luxo e da suntuosidade com a qual as elites italianas viviam em seus palácios. Estão abertos para visitação os seguintes espaços: Banheiro de Diana, Sala do Trono, Quarto Azul ou Inglês, Quarto Verde ou Venetiano, Quarto Amarelo ou Francês, Quarto Vermelho ou Romano e Toalete Vênus.

Cappela

Dentro do palácio existe uma capela, utilizada pelos membros da família Pamphilj como local reservado de oração e meditação. Ela foi projetada no final do século XVII, sendo remodelada por diversas vezes. Na capela encontram-se diversos objetos de interesse histórico e religioso, entre eles, as relíquias de Santa Teodora, que segundo a lenda foi poupada das chamas que se separaram de sua fonte por intervenção divina, e de um santo mártir chamado ” Centurião “, que, acredita-se, seria um dos soldados romanos presentes na crucificação de Jesus.

 Archivio

Ao longo dos séculos a família Pamphilj montou um enorme arquivo, que vai muito além de documentos relacionados a história da família, sendo considerado um acervo de interesse histórico nacional. Trata-se de um arquivo composto por dezenas de milhares de documentos pertencentes a várias famílias principescas italianas que se fundiram, graças a casamentos e heranças hereditárias, em um único fundo de excepcional importância. Basta lembrar que a família Pamphilj é, atualmente, resultado da fusão entre as famílias Doria, Landi, Aldobrandini, além, é claro, dos próprios Pamphilj.

O arquivo foi iniciado no século XV, e inclui documentos em papel e pergaminho que vão dos séculos IX ao XX nos vários feudos da família. O arquivo está aberto para historiadores e pesquisadores em geral, que dessa forma podem consultar os documentos e usufruir das informações lá contidas.

Galleria Pamphilj - Lazio - Roma

Vale a pena visitar a Galleria Pamphilj?

Vale muito a pena visitar a galeria pois, além de um riquíssimo acervo histórico e artístico, a galeria está localizada em um palácio igualmente belo. Além disso, a visita a galeria proporciona ao visitante conhecer um pouco mais como era a vida em uma família pertencente à elite romana em tempos passados. E caso queira conhecer melhor a galeria, temos passeios com guia em português, além de outros passeios por Roma e região.

InformaçõesComo chegarMAPA

A visita à Galeria Doria Pamphilj só é possível mediante reserva e compra online do bilhete para os seguintes dias e horários: todos os dias excepto quarta-feira das 10h00 às 20h00 (última entrada às 18h00). As visitas serão organizadas em horários predefinidos. Preço 14 euros.
Para informações, contate o e-mail info@dopart.it ou o telefone +39 06 6797323 (das 9h30 às 13h30)

A Galleria Pamphilj está localizada na Via del Corso, bem no centro da cidade de Roma, próxima do Fórum romano, Piazza Veneza e Pantheon. A partir da estação de metrô Colosseo, são cerca de 17 minutos de caminhada. Se optar por descer na estação de metrô Barberini, são apenas 12 minutos andando. Vários ônibus também passam pelo local.

Galeria de Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre Deyse RibeiroSou Deyse Ribeiro, nasci em Minas Gerais, e vivo na Itália há 14 anos. Sou especialista em turismo na Itália, onde adquiri experiência atuando desde 2011 como guia de turismo, criadora de conteúdo sobre turismo e empresária no ramo. Abri minha primeira empresa em 2017, e ofereço serviços, tours, transfers e experiências únicas na Itália, através do Portal TourNaItália.com - uma boutique de experiências diferente de tudo o que você já viu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.