Portal Tour na Itália: turismo, cultura, tours, serviços e experiências!

15 Curiosidades sobre a Puglia

A Puglia ainda é um local para ser descoberto. Está longe de ser uma região badalada, mesmo estando em um dos países mais visitados do mundo. Mas o fato é que a região tem muito a oferecer a quem se dispõe a desvendar seus segredos, conhecer sua cultura e desbravar seu território. Vamos conhecer um pouco mais sobre a Puglia?

Informações sobre a região da Puglia

  • A Puglia é uma região meridional italiana, com cerca de 19.541 km² e mais de 4 milhões de habitantes;
  • Tem como limites as regiões de Molise, a noroeste, Campânia, a oeste, pelo mar Adriático a leste,  Basilicata e mar Jônico ao sul;
  • Está dividida em seis províncias: Foggia, Barletta – Andria – Trani, Bari, Taranto, Brindisi e Lecce. As principais cidades são: Bari (capital da região), Taranto, Foggia, Andria, Lecce, Barletta e Brindisi;
  • O clima da região é do tipo mediterrânico, com invernos amenos e verões quentes e secos. O verão da Puglia é considerado um dos mais quentes do país;
  • O nome puglia é uma latinização do termo grego iapygia, utilizado pelos gregos para se referir aos povos que viviam na região.
Lecce - Puglia - Itália
Lecce

Veja mais textos sobre a Puglia

Um pouco sobre a história da Puglia

Vários vestígios arqueológicos mostram que a região da Puglia tem sido habitada há muito tempo. Os povos antigos mais conhecidos foram os Iapígios e os messápios, que se estabeleceram por lá por volta do ano 1.000 a.C. Cerca de dois séculos depois foi a vez dos gregos chegarem à região, fundando várias cidades importantes, por exemplo, Taranto. A partir do século III a.C., toda a região foi conquistada pelos romanos. 

Após a queda de Roma, em 476 d.C., o território italiano se torna uma região fragmentada, com vários povos diferentes disputando o poder. A Puglia foi ocupada por germânicos, bizantinos e normandos, sucessivamente, até encontrar uma certa estabilidade ao ser incorporada ao Reino de Nápoles, em 1282, permanecendo assim até 1861, quando passou a fazer parte do Reino da Itália.

15 Curiosidades sobre a Puglia

  1. Fica no “calcanhar da bota”

A Itália é carinhosamente chamada de bota, devido ao contorno do seu território. Levando isso em conta, podemos dizer que a Puglia é o “calcanhar da bota”.

  1. É o ponto mais ao leste da Itália

A Puglia é a região mais oriental da Itália, e o Farol di Punta Palascia, cerca de 6 quilômetros ao sul da cidade de Otranto. O farol está distante cerca de 79 quilômetros do litoral da Albânia. 

O Homem de Altamura - Puglia - Itália
Foto: Wikipedia
  1. O Homem de Altamura, um dos achados pré-históricos mais antigos da Europa

Em 1993, foi encontrado em uma caverna, próxima a cidade de Altamura, um esqueleto muito bem preservado do gênero Homo. Embora bem preservado, o esqueleto está coberto por calcita, um mineral da qual são formadas as estalagmites, o que impediu sua retirada. Somente em 2009 os arqueólogos conseguiram retirar uma vértebra para estudo. Os resultados apontaram tratar-se de um neandertal, homem, com cerca de 1,60 de altura e aproximadamente 35 anos de idade. A datação feita através da calcita revelou que o homem morreu há mais de 130 mil anos atrás.

Infelizmente, por questões de segurança, a caverna não é aberta para visitas, mas no local existe um pequeno museu onde é possível fazer uma visita virtual ao local. O Homem de Altamura é um dos mais antigos e bem preservados achados do paleolítico, e o sequenciamento de DNA neandertal de maior sucesso até agora.

Grotta Di Castellana - Puglia - Itália

  1. Cavernas de Castellana

Um dos maiores complexos de cavernas da Itália fica na Puglia. As Grutas de Castellana estão localizadas na cidade de Castellana Grotte, e apresentam uma grande variedade de estalactites, estalagmites e grandes galerias, um verdadeiro sonho para os espeleólogos. As cavernas têm um percurso visitável de 3 quilômetros, e ao lado da entrada há um museu espeleológico com informações sobre a formação da caverna, sua idade, etc. 

Via Appia - Puglia - Itália
AlMare, Public domain, via Wikimedia Commons
  1. O fim da via Appia

Os antigos romanos eram grandes construtores, e muito dessa engenhosidade ainda pode ser observada nos inúmeros monumentos que chegaram até nós. Uma das especialidades dos engenheiros romanos era a construção de estradas. Em um momento de expansão, onde o domínio romano alcançava cada vez mais novos territórios, era fundamental que o império dispusesse de estradas que permitissem o rápido deslocamento das tropas. Nesse sentido, várias estradas foram construídas, e uma das principais era a Via Ápia.

Construída em 312 a.C. por Ápio Cláudio, a estrada ligava Roma à cidade de Brindisium (atual Brindisi), cujo porto fazia a ligação entre Roma e Grécia. A  “Rainha das estradas”, como era chamada, era uma das mais importantes de todo o império, com um extensão de 600 quilômetros. Vários trechos dessa estrada ainda são visíveis, sobretudo em Roma e na cidade de Brindisi, onde uma coluna marca o fim da estrada.

  1. A maior derrota do exército romano

Entre os séculos III e II, Roma travou as chamadas Guerras Púnicas, um total de três conflitos contra a cidade de Cartago, localizada no norte da África (atualmente na Tunísia). No ano de 218 a.C., durante a Segunda Guerra Púnica, o exército romano travou uma batalha que resultaria na sua maior derrota: A Batalha de Cannae. Ocorrida, provavelmente, no dia 2 de agosto de 216 a.C., perto da atual cidade de Barletta, a batalha resultou em mais de 60.000 mil romanos mortos no campo de batalha. 

Alberobello - Puglia - Itália

  1. Os trulli

Os trulli estão entre as construções mais características da Puglia. As origens dessas construções são muito antigas, provavelmente na Idade do Bronze, embora as construções atuais datem a partir do século XVI. Os trulli eram feitas em pedra e encaixadas de forma a formar um telhado em forma de cone. Detalhe importante, as construções eram feitas sem qualquer tipo de argamassa, apenas utilizando o peso e a força da gravidade. Os trulli podem ser encontrados, principalmente, no Vale de Ítria, nos municípios de Locorotondo, Cisternino, Martina Franca, Alberobello e Ceglie Messapica. 

Veja mais curiosidades sobre outras regiões da Itália

  1. As Masserias

Outras construções típicas da região são as masserias, antigas fazendas dos séculos XVI e XVII, de propriedade de grandes latifundiários. Essas fazendas eram construídas como fortalezas, e comandadas por grandes proprietários que se estabeleciam em áreas pouco povoadas. Atualmente, a maioria dessas construções foram transformadas em hotéis, transformando-se em um tipo de hospedagem muito procurado pelos turistas que visitam a região.

Processione della desolata - Puglia
Luigi Carlo Capozzi – it:Utente:Campidiomedei, CC BY 1.0, via Wikimedia Commons
  1. Muitas festas típicas 

A Puglia tem muitas festas típicas, a maioria delas religiosas. Um dos santos de maior devoção da Puglia é São Nicolau. A cidade de Bari tem o santo como padroeiro (acredita-se que ele está enterrado lá), e celebra uma grande festa entre os dias 7 e 9 de maio. Mas a região tem muitas outras festas, tais como:

  • Befana: essa é uma festa bem conhecida em toda a Itália, mas sua origem é  na região da Puglia. A Befana é uma velhinha de nariz comprido e queixo pontudo, e que ainda por cima voa para cima e para baixo em uma vassoura. Ou seja, é exatamente uma bruxa do imaginário popular. Ao invés de fazer bruxarias, a Befana visita as casas de todos nos dias 5 e 6 de janeiro, deixando doces e brinquedos dentro de meias que as crianças deixam penduradas. Mas só para quem se comportou bem, caso contrário, ganha um pedaço de carvão;
  • Semana Santa de Francavila Fontana: entra a noite de Quinta-feira Santa e o anoitecer da Sexta-feira Santa, os fiéis, acompanhados dos Pappamusci (são membros de um grupo local) andam em peregrinação pela cidade, visitando as várias igrejas em oração. Além deles, temos também os Crociferi, que se vestem com uma túnica pesada, usam capuz e carregam uma pesada cruz de madeira;
  • Processione della desolata: essa procissão acontece no sábado Santo de manhã, onde várias mulheres vestidas de preto da cabeça aos pés caminham pela cidade cantam o Stabat Mater, uma oração católica do século XII que descreve a dor de Maria diante da crucificação de Jesus. A procissão é acompanhada por meninas vestidas de anjos que carregam objetos que remetem à Paixão de Cristo, tais como pregos, chicotes e a coroa de espinhos. 

Além dessas, merecem destaque também La Nzenga, a Processione del cavallo parato, La Scamiciata, o Palio di Taranto, La Sagra della Pittula, Pizzica Scherma de Torrepaduli, entre outras. 

Praias próximas a Ostuni - Puglia - Itália

  1. O mais longo litoral da Itália 

A região da Puglia possui cerca de 800 quilômetros de litoral, que se estende do Mar Adriático e Jônico, que faz dela a maior região litorânea da Itália em termos de continente (a Sicília tem o maior litoral do país, com 1500 quilômetros de extensão). Obviamente, todo esse litoral garante muitas (e belas praias). Destacam-se as praias de Baia delle Zagare, Grotta della Poesia, Marina di Pescoluse, Lama Monachile, Porto Cesareo, Ostuni e Vignanotica.

  1. Tem as oliveiras mais antigas da Itália

A chamada Planície das Oliveiras é uma área na região das cidades de Ostuni, Fasano, Monopoli e Carovigno, onde, segundo os especialistas, estão as oliveiras mais antigas do país. Existem cerca de 250 mil oliveiras, e algumas delas têm a idade estimada em cerca de 3.000 anos. A longa relação da região com as oliveiras se traduz em uma produção de aproximadamente 550 mil toneladas de azeite (cerca de 40% da produção de todo o país), o que torna a Puglia a maior produtora da Itália.

  1. Uma culinária para descobrir

A culinária da Puglia é uma culinária para ser descoberta. Muito saborosa, mas ainda desconhecida fora da Itália. Veja alguns dos pratos mais típicos da região:

  • burrata: queijo fresco e cremoso;
  • ciceri e tria: grão-de-bico cozido e temperado, servido com uma massa frita;
  • favenedhe e cicureddhe: um purê feito com favas e chicória refogadas;
  • quataru: uma sopa de peixes, frutos do mar e legumes;
  • puccia salentina: um pão muito antigo, feito com azeitona e verduras secas;
  • orecchiette: massa típica recheada, com formato parecido ao de uma orelha, e servida com molho de nabo;
  • scapece: uma farofa feita com peixe marinado, farinha de rosca, vinagre, alho, hortelã e açafrão;
  • polpo alla pignata: polvo cozido com molho de tomate, cebola e ervas.

Além dos pratos, a Puglia tem alguns produtos típicos que possuem denominação de origem protegida (DOP), uma certificação da União Europeia que garante a procedência de cada um.São eles:

  • Laranja de Gargano;
  • Limão feminiello de Gargano;
  • Clementina da região de Taranto;
  • Azeites da Daunia e Cerignola;
  • Azeites Dauno, Terra di Bari, Collina di Brindisi, Terre Tarentine e Terra d’Otranto;
  • Queijos caciocavallo silano (feito com leite de vaca) e canestrato: queijo feito com leite de ovelhas e embalado em um cestinho chamado de canestro;
  • pani di altamura, feito com sêmola de trigo duro.
Pizzica Salentina. Foto: Angela Anji – FlickR
  1. Pizzica, a dança típica da Puglia

A pizzica é a dança típica mais tradicional da Puglia. É uma dança muito antiga, normalmente acompanhada por pandeiros e da qual não se sabe exatamente quando surgiu. Uma das lendas conta que uma jovem, ao ser picada por uma tarântula, entrou em transe por conta do veneno. Para remediar a situação, um grupo começava a dançar a pizzica, até que  jovem estivesse curada. 

  1. Falam-se vários línguas e dialetos

A Puglia é uma verdadeira Torre de Babel. Além  do italiano, falam-se dois dialetos típicos da região: dialeto apuliense ao norte, dialeto da Sicília e dialeto calabrês na região de Salento. A região de Taranto tem um modo de falar específico. Além disso, existem minorias linguísticas falantes de grego na região na região de Salento, falantes de arberesh (um dialeto do Albanês) nas regiões de Taranto e Foggia, além do franco-provençal (também chamado de arpitano) no sul da região.

Castel del Monte - Puglia - Itália

  1. Castelo Octogonal Del Monte

Construído no século XIII por ordem do Sacro imperador romano Frederico II, o Castel del Monte é um dos pouquíssimos castelos octogonais (ou seja, com oito lados) construídos na Europa. Localizado a cerca de 8 quilômetros da cidade de Àndria, o castelo é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Se você pretende viajar pela Itália e conhecer melhor a Puglia através de uma experiência única e particular, temos vários tours pela região com guias falando português.

Espero que tenham gostado das informações que compartilhamos.

Sobre Deyse RibeiroSou Deyse Ribeiro, nasci em Minas Gerais, e vivo na Itália há 14 anos. Sou especialista em turismo na Itália, onde adquiri experiência atuando desde 2011 como guia de turismo, criadora de conteúdo sobre turismo e empresária no ramo. Abri minha primeira empresa em 2017, e ofereço serviços, tours, transfers e experiências únicas na Itália, através do Portal TourNaItália.com - uma boutique de experiências diferente de tudo o que você já viu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.